disseram

Disseram que temiam que minha vida desandasse sem volta. Desandou. E teve muitas voltas. O pi, a quintessência, os honorários injustos de uma vontade deprimida, centenas de riscos, a perda que eternizou seu momento.

Disseram que se eu não fosse humilde, eu seria humilhado. Se Deus fez tudo que há, também fez estas bitucas.

Disseram que eu estava morto. Uma análise equivocada do legista, que tinha jogo do Brasileirão naquele dia.

Disseram que eu seria trancado para sempre. Eu nunca troquei os segredos das portas de casa. E a janela sempre esteve destruída.

Disseram que eu deveria esquecer. Minha impetuosidade decorre das minhas lembranças e dos feedbacks de viver pelo acaso quando eu me descaso.

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s