botânica e vida

(desenho a mão livre por Patrix – @pakaexu)

afeto nunca antes bem resolvido

resoluções mais e mais descauteladas

a tua lua grita quando perde a luz

o solo passa como poesia eclipsada

já perdi a caneta no cúmulo da senzala

e grandes ideias viraram poeira de nada

a gravidade amena quando em reentrância

a botânica vida que te nasce molhada

no infinito do momento vívido

no agora vivenciado esgotamento

tem fim porque depois tem mais

Gaia e sua ganância em movimento

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s