só por uma noite

a lua como me aparece

não é a mesma que

te apetece

a noite quando adoece

dura milênios

te entristece

vivemos do que parece

não sou o mesmo

que o da tua prece

se minha mão enlouquece

virão e verão

letras que eu verse

confundirão minha tese

e te darão o prazer

de outra antítese

no final tudo que se pese

peso algum tem

na lua que hoje desce

4 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s