o poeta

screenshot_20190429-1840228445654771619642797.pngescrevo assim
sem muito filtro
com frases curtas
e péssimas intenções

dilato as frases
ignoro a métrica
me julgo e me como
como falsas acusações

escrevo para viver
vivo para escrever
meu melhor remédio
minhas pretensões

nasce o poema bosta
apago tudo que fiz
letras maniqueístas
que só criam ilusões

mas o pulso cortado
ainda pulsa gelado
sobrevida do poeta
após alucinações

hipertrofia cerebral
apelo de um marginal
que nunca se encaixa
nas suas convicções

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s