Cotidianas 4

“Não estamos todos?

Hoje é o aniversário do Felipe e também o da Vitória.

O Vagner postou a viagem com a esposa, sogra e filho para Aparecida do Norte. O Jefferson fez o mesmo, só que a dele foi para a Grécia. Fotos das férias.

Eu, o Jefferson e o Vagner trabalhamos junto um tempo. Quando o Jefferson mudou de empresa uns anos atrás e eu estava desempregada, escrevi pra ele, dizendo que a gente devia se encontrar para papear e ele respondeu, dizendo que seria uma otima idéia. Eu sugeri umas três datas diferentes, mas eu ainda estou pra ouvir dele qual dia ele prefere. Isso já tem quase dois anos.

A Amanda curtiu uma empresa que vende pôsteres de objetos do dia a dia, fotografados de um jeito meio de artista abalado e genial. Achei o preço alto. Imprimir a imagem na gráfica do Alessandro e comprar a moldura por conta sai mais barato.

A Nina, a Talita e outras duas amigas minhas curtiram a mini-cervejaria artesanal que um casal de conhecidos resolveu abrir. Eles largaram a vida corporativa. Deixaram de trabalhar “posôto“. Vivem de fazer evento e vender cerveja própria. Até onde eu sei, teve uma fofoca no passado e parece que a Nina e a Talita nao se falam mais, então acho que as curtidas de ambas na mesma página foram apenas coincidência.

O primo Carlinhos curtiu uma frase literária sobre se sentir culpado por nao fazer nada quando você poderia estar fazendo alguma coisa util. Eu acho que pelo jeito o primo Carlinhos ainda nao deve ter terminado o ultimo capítulo do TCC. Tia Teresa reclamou dia desses pro meu pai sobre meu primo Carlinhos.

O Renan curtiu um artigo sobre produção de vinho na Argentina. Eu gosto de vinho. Nunca fui pra Argentina.

A Fernanda compartilhou um artigo que defendia um estilo de vida mais simples. A Fernanda compartilhou diversos artigos que defendiam um estilo de vida mais simples depois que ela se converteu ao Budismo, comecou a praticar Ioga, largou a cidade grande e mudou pra uma chácara pra criar galinhas e ter a uma horta. Tem cenoura, tem agrião, tem rabanete, tem alface. O tomate nao vingou esse ano, nao choveu suficiente. As vezes eu e pego pensando se eu deveria me converter ao Budismo, praticar Ioga, largar a cidade grande, mudar pra uma chácara pra criar galinhas e ter a minha  horta, mas aí eu penso que isso nao parece ser um estilo de vida mais simples não…

O Tadeu compartilhou uma tirinha que faz piada da felicidade dos pais cujas crianças voltaram pra escola após as férias. Eu não entendo. Talvez apenas quem seja pai ou mãe entenda a piada. Daí eu lembro que o Tadeu recentemente ficou solteiro e tudo faz sentido. Quero dizer, ele ser solteiro faz todo o sentido.

Eu recebo uma notificação, sugerindo que eu olhe outras tirinhas que fazem piada sobre ser pai e mãe de crianças em idade escolar.

O Alberto tirou uma selfie com a mulher dele, a Pati, num restaurante caro. Esta já é a quarta selfie que o Alberto e a Pati tiraram nas últimas duas semanas em algum restaurante caro e eu me pergunto que tipo de crise conjugal eles devem estar vivendo.

O Renan (aquele do vinho) compartilhou um artgo insinuando que os escândalos de corrupção envolvendo membros da direita são resolvidos mais lentamente do que os escândalos de corrupção envolvendo a esquerda. Eu acho que o que ele está querendo dizer é que algumas pessoas são um pouco menos disonestas do que outras.

O Renato curtiu um artigo defendendo aquele cara que tatuou “sou ladrão e vacilão” na testa do adolescente com problemas psiquiátricos, pego roubando uma bicicleta. Eu desfiz amizade com o Renato. Bom, de qualquer forma, ele é casado mesmo…

A Dani tirou trinta e sete fotos do final de semana que passou em Sergipe. Eu dei uma curtida numa qualquer, sem prestar muita atenção.  Areia branquinha. Bonito o lugar.

O Lucas, o meu vizinho Laerte e o Alberto (o Alberto da crise de casal no restaurante chique) curtiram um artigo dizendo dos benefícios do café para o corpo humanos. Eles não se conhecem, ja que são somente meus amigos, de grupos diferentes.

A Marcinha curtiu um lugar que vende esquadria metálica no centro. Ela visualizou, mas não respondeu a mensagem que eu mandei pra ela na segunda-feira.

O Rafael compartilhou duas imagens de pão de hamburguer em frente uma dessas imagens de montanhas cujos topos sao redondinhos. Os pães de hamburguer parecem parte da paisagem de montanhas. Eu nao entendo direito as fotos que o Rafael compartilha. Bom, também nao “desentendo”: o Rafael é fotografo, todo desconstruidão. Eu acho que ele ia gostar de conhecer os meus amigos da cervejaria artesanal. Têm muito em comum.

Maira está interessada num evento qualquer fora da cidade. A imagem do evento é de um tobogã sem fim no meio de um campo com grama verde. Eu adoraria escorregar no tobogã no meio do campo com grama verde se eu não tivesse tanta coisa pra fazer.

Eu recebo uma notificação pra dar uma olhada em anúncios de colchão ortopédico. Eu me pergunto como é que eles sabem que é disto mesmo que eu preciso.

O Ian levou menos de cinco horas de bicicleta pra completar cem quilômetros de trajeto e dedicou a foto do percurso, mapeado pelo aplicativo de ciclismo, para a namorada. Eu acho que a namorada quem tirou a foto em que ele aparece do lado do mapa do percurso, com aquele shortinho elástico de Jacaré do É o Tchan para dar flexibilidade. Aparenta estar feliz. O Ian emagreceu horrores depois que decidiu pedalar por ai. Ganhou uma curtida minha.

A Fernanda (da chácara com a horta e as galinhas) compartilhou uma foto de uma fogueira com um pessoal em volta, tocando violão. Espero que ninguém tenha pedido Raul. De legenda, as hashtags luau, piquenique, amizade, vida. Todo mundo na foto tem cara de estudante de História que escuta Los Hermanos. Todos estão com o rosto bem avermelhado, entao eu deduzo que esse pessoal deve passar a semana no escritório e quase nunca passam o dia com o sol de Araraquara na moleira.

A Iris atualizou a foto do perfil. Agora ela contempla o horizonte no topo de um morro. Quase não da pra ver o morro. Dá pra ver a marca do óculos de sol dela. Eu acho meio esquisito, porque se você parar pra pensar, a idéia é contemplar a beleza do morro. Não do oculos de sol.

A Jéssica curtiu um artigo que dizia que a França é o primeiro pais a banir copos e pratos de plástico. Um dos amigos dela comentou que a Jéssica não deveria esquecer que a França também baniu a prostituição. Tem certeza? Hmmm…

A Iris compartilhou um artigo criticando o fato do ex presidente da república estar sendo processado por corrupção. Me lembrou o artigo que o Renan compartilhou sobre a justica ser mais lenta quando o réu é da direita. Tanto a Iris quanto o Renan sao divorciados, na casa dos quarenta. A Iris pelo visto, gosta de morro. O Renan faz trilha. Os dois aparentemente sao anti-direita. Eu penso se deveria apresentá-los.

O Felipe e o Edu curtiram um provedor de telefonia. Um que oferecia um chip de graça se o Brasil ganhasse a copa uns 8 anos atrás. Eles devem ter curtido naquela época sem perceber que agora todos os seus conhecidos das redes sociais serão lembrados toda semana do que esse provedor de telefonia tem feito para atrair mais clientes. Pior que vender a mãe. Mas quem sou eu pra dar a má noticia pro Felipe e pro Edu. Ainda mais essa semana, que o Felipe faz aniversário.

A Mariana compartilhou um artigo que dizia que a pitanga tem vinte e duas vezes mais cálcio do que um copo de leite. Eu curto o  artigo da Mariana. Porque ela é muito positiva. També m porque foi minha catequista na infância e porque as vezes ela toma conta dos cachorros quando eu viajo.

A Emilia curtiu uma mensagem que um amigo dela enviou pra ela, em italiano. Eu não falo italiano. A Flávia publicou uma selfie com as hashtags morning, férias, gratidão, iphone5. Pensei que ela tinha um telefone melhor. Me pego pensando se ela ainda vende roupa em casa.

A Nina e a Talita, – que não se falam mais – estão interessadas na festa de aniversário de um bar na Augusta. Talvez voltem a se falar. Deixem as diferenças de lado em nome do nome na lista e do coquetel de graça pros cinquenta primeiros.

A Marcela compartilhou a foto de uma atriz jovem, muito bonita, e curtiu a própria publicação. Tem gente que diz que ambas se parecem. Ou eu acho que ela acha que os outros acham que elas se parecem. Eu acho que estou com uma ponta de inveja, porque a atriz é mesmo bonita.

A Natalia foi marcada numa foto em que ela e outras quatro meninas dividem uma sacada que tem vista pro mar. Ela deu uma engordadinha depois que parou de escrever para o meu irmão. Uma das meninas que está com ela precisa urgentemente retocar a raíz. Todo mundo parece estar de férias ultimamente, apesar da crise.

Eu recebo uma notificação pra colocar meu nome na lista de uma feira de carreiras em Itaquera. Que chacota.

O Cleber curtiu alguma coisa muito muito muito longa que um amigo dele escreveu. Longa mesmo.

A Talita curtiu a letra de uma música que diz “No fim de semana / Encosta no baile / Eu não me contento / Sempre quero mais”

A Iris compartilhou mais um artigo sobre esquerda e direita. E corrupção. E ex presidente. E atual presidente. E sua inabilidade de discurso. A do presidente eleito, não a dela. Desta vez, o artigo está em Espanhol. Eu não entendo como que alguém perde tempo aprendendo Espanhol quando eles poderiam aprender sei lá, Russo. E se o artigo é sobre o Brasil, porque o texto na está em Português?

O Adelmo curtiu um negócio que uma amiga dele publicou. Alguma coisa sobre acordar cedo para admirar o nascer do sol numa cidade gringa prestigiada. Eu acho que deve ser porque se você mora numa cidade gringa prestigiada, a menos que fique postando toda hora, acaba esquecendo de que está lá. Vai saber…

A Marta curtiu uma imagem que dizia “Não se torne a pessoa que vai maltratar você mesmo”. A mesma Marta comentou que vai semana que vem para uma viagem de auto-conhecimento para o Peru e que ela já estava cansada de ficar três meses sem viajar. Entendo o sentimento.

A Talita curtu uma foto que a Nina tirou de um céu bem azul sem nuvens. Eu não falei? Elas deixaram as diferenças de lado, certeza que voltaram mesmo a se falar.

A Thais curtiu uma foto de um colega. A hashtag dizia Polônia. Uma foto preto e branco com duas crianças do lado de uma moça. A criança do lado direito toca um pandeiro e a criança do outro lado canta. A moça do meio dança. Os três estao usando roupas leves, e parecem felizes. A foto é linda, mas eu não sei nada sobre o cara que pelo visto tirou a foto. Entao eu decido não curtir. E confesso que fiquei feliz de ver um pandeiro numa foto tirada no exterior.

A Carla curtiu uma foto de uma-duas-três-quatro-cinco prateleiras que pareciam meio bamba mas que ela construiu sozinha. Tinha uma hashtag sobre construir como uma menina. Alguma coisa sobre saber usar a furadeira e ainda andar de salto alto.

O Romeu compartilhou uma foto de cinco caras num elevator, e tinha uma frase que dizia: continue passando o dedo pra cima, a gente quer subir! Os caras da foto são sub-celebridades. Um teve umas 3 ou 4 falas num filme da sessão da tarde com e o outro parece o cunhado do Rocky Balboa. Acho que essa montagem é de algum filme que eu ainda não vi. E os caras no elevador continuam subindo conforme eu movo meu dedo na tela. Pra cima. Pra baixo. He-he-he.

A Iris compartilhou um artigo criticando os partidos de direita pelo posicionamento deles na midia. Eu quase estava comecando a sentir falta da Iris. So que não.

Eu recebo uma notificação para um evento chamado DaBomb DJ Afrozila feat. DJ Simza. Eu me pergunto “como”. Me pergunto “por que”. Mas me pergunto “como” mais.

A Mariana compartilhou uma frase da Adélia Prado que dizia que o amor e’ um tipo de loucura socialmente aceita. Eu gosto da Adélia Prado. Duvido que ela teria dito isso. A Emilia atualizou a foto de perfil. Metade da foto é do filho, um quarto é da filha, e o outro um quarto é a Emilia. Se eu fosse a filha, ficaria chateada.

A Giovana curtiu 4 fotos que uma amiga dela tirou de uma menininha. As fotos tinham a legenda “cada segundo com você é precioso”, seguido de cinco corações. Quatro vermelhos, um azul. Me irrita levemente o fato de que o último coração tem cor diferente dos outros.

Recebo uma notificação para comprar roupas de criança num atacado no Brás.

O Felipe curtiu uma estorinha que falava assim:

-Vem na minha casa

-Não posso, Estou contemplando o universo em seu estado natural de existência

-Poxa, mas eu estou sozinho!

-Bom…não estamos todos?!

O Edu curtiu uma foto de uma sobremesa com maracujá. O Tadeu curtiu uma foto de uma amiga dele. Eu acho que eles são amigos porque os filhos de ambos estão em idade escolar e as férias da criançada acabaram. Na foto, a amiga dele esta sentada num banquinho, um gato amarelo dorme ao seus pés. Ela está sorrindo para a camera.

Bom…não estamos todos?!

Eu mando uma mensagem de feliz aniversário pro Felipe. E pra Vitória eu mando uma imagem virtual de um dinossauro apagando as velas de um bolo colorido.

(Texto de Beatriz)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s