orgulhos em congestão

O futuro que me apavorava foi materializado como um hinário soberbo de Nostradamus.

Por isso não alimento mais sonhos e temores insanos.

Pedalei barbáries hedonistas sem prazer algum e coloquei minha rinite em prantos na adaga da morte.

É incerto se você entenderá que nessa corrente somos liticonsortes.

Na disputa acirrada dos egos nossos orgulhos foram humilhados e restou apenas o vazio de achar que conquistas são bens de consumo e um elogio pretensioso.

Como eu já não quero mais carne não farei questão de roer o meu osso.

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s