vim me falar

Oi!

Vim me falar

Que só em mim

Foi escondida

A felicidade

 

Ela não está fora

Em algo

Ou alguém

Não está em um futuro projetado

Ou no viés de um passado

Está em mim

E neste instante

 

Só vim me falar

Para vigiar

Meus pensamentos

Para não acreditar

Nas mentiras que quero

Só porque parecem

Se encaixar

Nas histórias

Que visam

Me desalinhar

E aconchegar em grandes poemas

Melancólicos e solitários

 

Vim me contar

Que é inverossímil

Ficar mal pelo que

Não existe mais

E também nunca existirá

A realidade

Que devo plasmar

É apenas de ser

Parte do todo

Pois

Eu sou

função convexa

Tenho interesse em ser melhor e realizar uma função convexa na minha evolução. O período ruim foi necessário para entender como tudo funciona e pagar pelos meus erros.

Com o fim da ignorância e do isolamento indispensável para balanço, resgato o que de fato importa para minha continuidade.

Não me apeguei à sensualidade do meu ego e dos poemas que não revelam quem eu quero ser. Eles podem ser até bem escritos por um lampejo de tesão de quebra de expectativa ou pela opção semântica visceral e estética, mas o que me importa neste dia é eu me sentir bem em estar passando uma mensagem positiva ou de esperança. Por isso que rasgo o que não está se adequando a uma nova ordem. Foi válido apenas na concepção, quando me mostrou o meu equívoco e o sentimento ruim que eu alimentava indistintamente.

Não me apeguei ao tentar parecer superior ou inferior, por mais que isso tenha me perturbado demais.

Passei por isso e agora apenas trabalho com o presente como ele se oferece. Apesar de pensar muito em boa companhia ou em amor, só respiro o ar que me renova e aprecio quieto tudo que ultrapassa meu espírito.

É difícil demais, mas nem sempre será assim. Hoje já está mais fácil que ontem.

agradecimento

Como minha procura hodierna é de só dizer coisas positivas e de superação, algo me faz ficar em silêncio ao não verbalizar mais a dor.

Portanto, vou me esforçar um pouco mais e agradecer a todos que fizeram parte da minha caminhada até agora.

Momentos bons ou ruins, não importa. Em todos tive a real oportunidade de aprender algo e evoluir. Se não o fiz, criei uma terceira oportunidade de novo aprendizado com o erro continuado.

Agradeço aos meus parentes e todas as situações atípicas que residem no seio familiar e que diariamente analiso em um aspecto macro, visualizando o que se repete ao longo das gerações e que pode ser quebrado por mim.

Agradeço a quem amei, uma vez que o amor de homem e mulher em mim demonstrou uma busca assídua da tal da locupletação que era e ainda é um desejo insanável. Uma gigantesca parte do que era erro em mim apareceu nos relacionamentos. Por isso, obrigado pela oportunidade de ter melhorado e de gerar reflexões diárias sobre meus pensamentos insanos.

Agradeço aos meus inimigos que sempre exigiram a sabedoria mais plena para lidar com o que havia de equívoco em mim. Toda a raiva despertada só foi possível trabalhar com a dificuldade. E sem isso eu não conseguiria evoluir. Obrigado.

Agradeço a você que me lê ou que me ignora. São 25 anos escrevendo. 25 anos de idas e vindas com a escrita. De aplausos, de pedras, de silêncios, de folhas e quadros rasgados, de blogs e sites deletados, de amigos feitos e perdidos, comentários odiosos, manipulações digitadas, direcionamento a ex namoradas. Enfim… Obrigado tela em branco por aceitar minhas palavras e fazer parte da minha evolução. Sou grato por ter sido interlocutor, mensageiro e sujeito de uma história que se altera a cada linha diagnosticada pelo pensamento que quer cada vez mais transcender.

esqueça

Dor: tire isso da cabeça e cresça. Por mais que pareça ruim, não é. Esqueça. Só existe o que você pensa que existe. Se você fala muito da dor, ela plasma com certeza.

Mesmo que pareça o pior, não importa qual rima aconteça, agora só na base do banho, do passe e da firmeza.

resiliência muda

a resiliência não é
uma empatia forçada
uma agressão cruel e barata
e nem a imposição das minhas dores
ao ignorar a sua dor

no seu mundo eu sei que você faz sentido
por isso eu não tenho nem vontade
de brigar pelo meu direito de brigar
entendo sua dor e sou impotente
já há muito tempo no seu mundo
não tenho mais lar

resiliência é não me envolver mais
nos dramas que não me pertencem
nas disputas nas quais não luto
e ter um encaixe em algum universo
onde eu possa fazer a diferença
possa ser meu melhor
seja realmente querido
e não engolido

resiliência é eu ir ao cinema sozinho
fazer meus pequenos planos
escrever meus poemas
e não tentar mais provar algo
que já não está mais
em julgamento

resiliência é parar de lutar
pregar a não agressão
desistir de convencer
aceitar tudo o que foi
e buscar dignidade
e não impor minha versão